Sexta, 27 de Maio de 2022
20°

Tempo aberto

Jataí - GO

Dólar
R$ 4,73
0%
Euro
R$ 5,08
0%
Peso argentino
R$ 0,04
-0.071%
Bitcoin
R$ 143,843,89
-0.319%
Bovespa
111,941,68 pontos
+0.05%
Geral Suínos:

recuperação do rebanho chinês já impacta produção de soja, avalia hEDGEpoint Global Markets

Mercado chinês foi levado a ponto de excesso de oferta

05/05/2022 às 11h00
Por: Gideone Rosa Fonte: JN/GoiasPress
Compartilhe:
Foto: Divulgação/Editorial
Foto: Divulgação/Editorial

Com a reversão mais rápida do que o esperado no plantel de suínos, mercado chinês foi levado a ponto de excesso de oferta, impactando negativamente preços da ração, segundo relatório

Com a recuperação mais rápida do que o esperado no rebanho de suínos, o mercado chinês foi levado a um ponto de excesso de oferta e os preços, além das margens de lucro, caíram significativamente. Esse cenário vem evoluindo desde meados de 2021, mas chegou ao ponto em que a reversão do plantel já impacta o mercado de ração.

“A produção chinesa de suínos é um dos principais motores da demanda mundial de soja e milho”, observa Pedro Schicchi, o analista de Grãos e Proteínas da companhia especializada em gestão de riscos, análises e hedge de commodities. “Além disso, desde o início da Peste Suína Africana (PSA), o déficit nos rebanhos chineses vinham sendo a causa do crescimento das exportações de carnes no Brasil e nos EUA”, acrescenta.

Segundo o relatório, a reversão do crescimento do rebanho normalmente não é possível no curto prazo, o que explica porque se demorou tanto para que as margens baixas de suínos afetassem o restante da cadeia. “No entanto, agora chegamos ao ponto em que as margens de abate e esmagamento de soja estão sendo afetadas”, reforça Schicchi.

Uma variável chave para a demanda mundial de soja e milho é o mercado de carnes, de acordo com o especialista. Por esta razão, é importante entender os fatores que têm influenciado esse segmento e as perspectivas para a demanda por ração.

Na semana passada, relatório da hEDGEpoint mencionou o cenário ruim dos produtores de suínos na China. “Agora, dado o menor apetite chinês por importar carne, sendo a suína especialmente (se não a única) afetada, Brasil e EUA veem o cenário de mercado de proteína animal aquecendo após quase quatro anos de estabilidade”, afirma Schicchi.

No geral, a perspectiva ainda é levemente baixista para o consumo de ração, mas isso pode ser compensado pelos déficits causados pelo conflito na Ucrânia e um menor nível produção de ração nos Estados Unidos.

       Confira aqui o relatório completo

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
AgroNegócio
AgroNegócio
Sobre Aqui você vai encontrar notícias e artigos dos mais renomados comentaristas e gente do agro falando sobre o tema.
Jataí - GO Atualizado às 21h35 - Fonte: ClimaTempo
20°
Tempo aberto

Mín. 15° Máx. 28°

Sáb 28°C 14°C
Dom 29°C 15°C
Seg 30°C 17°C
Ter 31°C 18°C
Qua 32°C 18°C
Anúncio
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias