Sexta, 27 de Maio de 2022
19°

Tempo aberto

Jataí - GO

Dólar
R$ 4,73
0%
Euro
R$ 5,08
0%
Peso argentino
R$ 0,04
-0.071%
Bitcoin
R$ 144,321,33
+0.012%
Bovespa
111,941,68 pontos
+0.05%
Geral Imigração

Por que tantos alemães estão migrando para o Paraguai

Ao caminhar pelas chamadas Colônias Unidas, no sul do Paraguai, percebe-se rapidamente que algo está mudando.

02/05/2022 às 09h06
Por: Gideone Rosa Fonte: BBC News
Compartilhe:
Foto: © Centro Cultural Edwin Krug. / Fundadores de Hohenau
Foto: © Centro Cultural Edwin Krug. / Fundadores de Hohenau

Em alguns terrenos vazios, é possível ver contêineres com os pertences dos recém-chegados. Em outros, as novas casas já estão sendo construídas.

É a evidência mais clara da nova onda de imigrantes europeus que esta região está recebendo. A área localizada às margens do rio Paraná abriga cerca de 45 mil pessoas divididas em três municípios: Honenau, Obligado e Bella Vista.

Os moradores dizem que a onda migratória começou há cerca de três anos. No entanto, foi nos últimos meses que houve um salto perceptível no movimento.

A maioria dos que chegam vem da Alemanha, mas também há austríacos e russos.

Segundo dados fornecidos à BBC Mundo pela Direção Geral de Migração do Paraguai, entre junho de 2021 e fevereiro de 2022, foram emitidas 1.324 permissões de residência para cidadãos alemães.

Eles representam a segunda nacionalidade com maior número de permissões de residência emitida nesse período, atrás apenas dos brasileiros.

Mas outras fontes nos disseram que de junho a fevereiro deste ano, milhares de alemães desembarcaram no Paraguai para se estabelecer no país. E nem todos eles passaram pelos registros de imigração.

A BBC Mundo viajou ao Paraguai em fevereiro para entender as razões e consequências do fenômeno.

'Willkommen'

Embora também tenham se estabelecido em outras partes do país, boa parte dos novos imigrantes opta por se estabelecer nas Colônias Unidas. E não é difícil entender o porquê.

As Colônias Unidas foram fundadas por colonos de origem alemã quando Wilhem (Guillermo) Closs, um descendente de alemães nascido no Brasil, e um punhado de outras famílias alemãs estabeleceram a primeira delas, Hohenau, em 1900.

Desde então, tanto a cultura quanto a língua alemã permaneceram presentes: existem escolas alemãs, igrejas alemãs luteranas e evangélicas, e muitos dos moradores falam alemão.

Na entrada da cidade de Obligado há uma placa que diz "Fuhl dich wie zu Hause" (Sinta-se em casa). Em Bella Vista, a tradicional mensagem de boas-vindas em espanhol é acompanhada por um "Willkommen" (Bem-vindo).

"Temos um grande número de descendentes de europeus e acho que essa nova onda de imigrantes é porque eles se sentem à vontade aqui, as pessoas os tratam bem, de maneira amigável, e eles podem falar alemão confortavelmente, eles se sentem em casa", diz Enrique Hahn, prefeito de Hohenau e também descendente de alemães.

Antes das Colônias Unidas, já existiam outras colônias alemãs no Paraguai como San Bernardino e Nueva Germania, fundadas pela irmã do filósofo Friedrich Nietzsche, Elisabeth Nietzsche, e seu marido, Bernhard Förster, na tentativa de criar uma comunidade de raça ariana fora da Alemanha.

Os primeiros a chegar buscavam novas terras para trabalhar e oportunidades em um país que tentava se recuperar da devastadora Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870) com uma política de imigração aberta.

Desde a sua fundação, as três "colônias" receberam um fluxo regular de imigrantes da Europa, principalmente durante e após a Segunda Guerra Mundial.

Primeiro chegaram aqueles que fugiam da instabilidade e da violência. Após a derrota da Alemanha Nazista, alguns membros ou simpatizantes do partido nazista também começaram a chegar.

Entre eles destaca-se o nome de Josef Mengele.

Conhecido como o "Anjo da Morte", o ex-médico de Auschwitz viveu um tempo escondido em Hohenau, quando era um dos criminosos de guerra mais procurados do mundo.

A história não é discutida abertamente na região. O mesmo não acontece, porém, quando o assunto é a chegada de novos imigrantes.

"Temos muito interesse que eles venham porque trazem tecnologia, progresso e desenvolvimento e as pessoas aqui estão muito agradecidas pelo avanço que tivemos com a chegada dos imigrantes europeus", destaca o prefeito.

Vista aérea das Colônias Unidas Esta é uma das áreas mais férteis do país, onde prosperaram fazendas agroindustriais dedicadas à soja e à erva-mate.

Clique aqui e leia mais

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias