Quinta, 20 de Janeiro de 2022
23°

Poucas nuvens

Jataí - GO

Dólar
R$ 5,44
0%
Euro
R$ 6,15
0%
Peso argentino
R$ 0,05
+0.011%
Bitcoin
R$ 229,683,16
-6.125%
Bovespa
109,108,04 pontos
+1.01%
Geral Telefonia

Consumidores podem pagar até cinco vezes mais caro com venda da OI

Constatação ocorre depois de pesquisa analisar preços de 16 planos da Oi, Tim, Vivo e Claro em vários cenários.

07/01/2022 às 09h12
Por: Gideone Rosa Fonte: Jornal Opção/JN
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os dados foram coletados entre outubro a novembro de 2021

Por Acaray Martins 

Pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) indica que os planos e pacotes de dados de internet e telefonia móvel podem ficar cinco vezes mais caros com a venda da Oi Móvel. A constatação ocorre depois de analisar preços de 16 planos da Oi, Tim, Vivo e Claro em vários cenários.

Ao tomar conhecimento, o Comitê de Defesa dos Usuários de Serviços de Telecomunicações (CDUST/Anatel) encaminhou manifestação ao Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) sobre os riscos do aumento durante o processo de aquisição da operadora. O Conselho, por sua vez, ainda vai se posicionar sobre o tema. O estudo do Idec mostrou que a Oi Móvel oferece a mesma quantidade de serviços por um custo menor.

Os dados foram coletados entre outubro a novembro de 2021 nos sites das operadoras e agrupados de acordo com os planos e a proximidade de valor e/ou quantidade de dados, com base em preços oferecidos em São Paulo e Recife. Em São Paulo, a operadora oferece aos usuário planos pré-pagos de 15 GB por R$ 15. Já a Vivo oferece 4 GB por R$ 19,99; a Claro disponibiliza 6 GB por R$ 29,99 e a Tim oferta 8 GB por R$ 15. Diante disso, a Oi oferece 1 GB por R$ 1; Claro e Vivo dispõem 1 GB por 4,99; já a Tim oferece 1 GB por R$ 1,89.

Já os dados destas mesmas franquias de pré-pago de Recife (PE) mostram que as ofertas são muito parecidas. O CDUST tem força para mobilizar a Anatel e influenciar na análise da aquisição da Oi Móvel, que ainda está em curso. A intenção desta manifestação à agência é de que esta realidade e o impacto para os consumidores sejam considerados na decisão final. Desde 2020, o Idec tem acompanhado o tema e chegou a enviar manifestação ao CADE e à Anatel, além de ter participado de audiência pública sobre o tema.

Fonte: Jornal Opção

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias