Segunda, 06 de Dezembro de 2021
27°

Pancada de chuva

Jataí - GO

Dólar
R$ 5,68
+0.494%
Euro
R$ 6,42
+0.337%
Peso argentino
R$ 0,06
+0.32%
Bitcoin
R$ 291,555,54
-10.229%
Bovespa
106,037,82 pontos
+0.92%
Geral Mercado

Queda de 43% na exportação de carne em outubro derruba preço do boi gordo

O Brasil exportou no mês passado 108 mil toneladas de carne in natura, uma redução de 43% em relação ao mês anterior.

23/11/2021 às 10h48
Por: Gideone Rosa Fonte: JN
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Por Gabriel Porcel Zylberlicht/Inteligência de Mercado/Nutricorp 

A falta de resposta do governo chinês em relação à reabilitação do Brasil para o abate e exportação de carne bovina, trouxe uma pressão baixista forte ao mercado no mês passado. A expectativa do mercado era de resolução rápida após a confirmação dos casos atípicos de Vaca Louca, nos mesmos moldes de 2019, no qual a reabilitação veio após uma semana da confirmação do caso. 

Com o embargo se arrastando há quase dois meses, os frigoríficos se viram em um cenário de alta nas ofertas e estabilidade no consumo interno de carne, o que possibilitou certo conforto nas escalas e abriu a possibilidade de uma forte pressão de baixa no preço do boi gordo. 

Por isso, quando analisamos o indicador CEPEA, o mês de outubro fechou com a menor média dos últimos 9 meses, chegando na cotação R$260,[email protected] conforme o gráfico abaixo: 

                                                                             Gráfico - Média mensal do Indicador CEPEA/B3 em reais/@. 

O embargo chinês, com este cenário, inicia um processo de rombo no mercado externo,  e pode em breve significar prejuízos importantes. Segundo os dados da Secretaria de Comércio Exterior, o Brasil exportou no mês passado 108 mil toneladas de carne in natura, uma redução de 43% em relação ao mês anterior. Em termos de valores, o mercado externo viu uma redução de 249 milhões de dólares nas exportações de carne bovina. Por outro lado, os dados da primeira semana de novembro apontam uma melhora nos volumes de exportação apontado pelos maiores valores da média diária, 5,26 mil toneladas de carne, um aumento de 28,14% em relação ao mês passado. 

Já no mercado interno, o panorama de início de mês também é de aumento na demanda por conta do pagamento dos salários. Na perspectiva geral do mês, por conta do início do pagamento do 13º salário, a demanda de carne bovina no mercado interno pode subir. Esse cenário somado ao final do segundo giro e indisponibilidade dos animais à pasto pode pressionar as cotações do boi, melhorando a remuneração dos pecuaristas. 

Vamos seguir acompanhando e reportando o cenário para que os pecuaristas possam ter uma visão ampliada e dessa forma, tomar as melhores decisões.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias