Segunda, 25 de Outubro de 2021
22°

Pancada de chuva

Jataí - GO

Dólar
R$ 5,65
0%
Euro
R$ 6,58
0%
Peso argentino
R$ 0,06
-0.031%
Bitcoin
R$ 375,804,21
+3.272%
Bovespa
106,296,18 pontos
-1.34%
Geral Carros elétricos

Ford investe em baterias para veículos elétricos

A Ford anunciou uma parceria com a startup Redwood Materials para reciclar baterias usadas por veículos elétricos.

04/10/2021 às 10h02
Por: Gideone Rosa Fonte: Mackenzie/JN
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Vivaldo José Breternitz

A chegada dos carros elétricos ao mercado é apontada como muito benéfica ao meio ambiente, o que é verdade, especialmente quando se fala em melhoria da qualidade do ar.

Mas junto com os 140 milhões de elétricos, que se acredita, estarão no mercado em 2030, chegarão ao menos dois grandes problemas: a obtenção da matéria prima para construir as baterias que serão necessárias e definir como serão descartadas as baterias que chegarem ao fim de sua vida útil.

Até o momento parece impossível que o uso de baterias não gere violentas agressões ao meio ambiente, pois as atividades de mineração dos materiais necessários à sua fabricação e os perigos trazidos por seu descarte incorreto são sérias ameaças.

Mas algumas sugestões parecem estar aflorando: a Ford anunciou uma parceria com a startup Redwood Materials para reciclar baterias usadas por veículos elétricos. A montadora está investindo US$ 50 milhões nessa empresa, cujo cofundador e CEO é o ex-diretor de tecnologia da Tesla, JB Straubel. A Redwood, que já recicla baterias para a fabricante de e-bikes Specialized, usará o valor investido para expandir suas instalações industriais.

As empresas dizem que o acordo tornará os veículos elétricos mais sustentáveis ​​e acessíveis, e também planejam produzir baterias nos Estados Unidos, algo que o governo Biden está incentivando para reduzir a dependência de importações de outros países, em especial da China.

A reciclagem de baterias ajuda a reduzir custos e beneficia o meio ambiente, pois a Redwood afirma que reaproveitará 95% dos elementos como níquel, cobalto, lítio e cobre componentes das baterias usadas. Esses metais são caros, quase totalmente importados, e, como se disse, sua mineração agride o meio ambiente.

A Ford anunciou a parceria como parte de seu plano de investir mais de US$ 30 bilhões em eletrificação até o final de 2025.

O autor

Vivaldo José Breternitz, Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias