Esporte

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Prefeito Vinícius Luz presta depoimento na Câmara

Foto: Divulgação

Por Francisco Cabral
Durante reunião da CPI Administrativa, realizada na tarde desta terça-feira, dia 8, no plenário João Justino de Oliveira, o prefeito Vinícius Luz respondeu as perguntas formuladas pelos vereadores membros da comissão parlamentar de inquérito criada para investigar supostas irregularidades cometidas pelo chefe do executivo jataiense.

A reunião foi transmitida pela TV e pela Rádio Câmara, por meio do site www.jatai.go.leg.br e das redes sociais do legislativo. Devido à pandemia de Covid-19, a presença no plenário João Justino de Oliveira foi restrita aos membros da comissão, ao depoente, aos advogados e aos funcionários necessários para a realização dos trabalhos.

O prefeito começou respondendo questões relativas à aquisição do imóvel cuja reforma motivou a criação da CPI. Vinícius Luz negou qualquer irregularidade em relação ao negócio. Sobre a reforma, o chefe do executivo confirmou que entregou a administração da obra à empresária Rogéria Furquim Vasconcelos. “Devido a minhas atribuições na prefeitura, não teria condições de tocar uma obra”, afirmou. “Assim, passei essa atribuição a uma amiga de longa data, quase uma irmã”.

Em seguida, foram feitas indagações a respeito do contrato da prefeitura com as agências de publicidade OP Comunicação Ltda., do Distrito Federal, e Meia 2, de Goiânia. Luz afirmou não ter conhecimento de nenhuma irregularidade envolvendo as duas empresas.

Na fase seguinte do depoimento, o foco novamente foi a reforma da casa comprada pelo prefeito. Vinícius Luz negou ter conhecimento de qualquer problema legal entre a Distribuidora Jataí Eireli e a prefeitura, além de negar qualquer tipo de favorecimento à empresa em licitações da administração municipal.

Quanto à relação entre o município e a empresa JBV Assessoria e Contabilidade Pública Governamental Eireli, o gestor declarou desconhecer irregularidades, bem como na licitação e na execução do compromisso com a empresa Sistemma Assessoria e Construções Ltda., responsável pela limpeza urbana, coleta, transporte e tratamento do lixo da cidade.

Os membros da CPI também indagaram sobre a empresa Centro-Oeste Asfalto S/A e sobre procedimentos do Tribunal de Contas do Município em relação ao Fundo de Saúde. Vinícius Luz reconheceu a existência de algumas falhas no sistema municipal de saúde.

“Encontramos um rombo no setor quando assumimos, consertamos muita coisa, mas ainda não temos um sistema perfeito”, disse ele. “Creio que vamos melhorar ainda mais, ter um planejamento melhor quando repassarmos o Hospital das Clínicas ao Estado, para que possamos atender aos parâmetros do TCM”.

Encerrados os depoimentos e as investigações, os advogados dos indiciados terão 10 dias para finalizar a defesa. Nessa data começa a contar o prazo para a votação do relatório final da comissão, que depois será submetido ao plenário da Câmara.

Nenhum comentário: