Esporte

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Nova subestação de energia em Rio Verde está com cerca de 50% das obras concluídas

Foto: Divulgação
· Investimento total será de R$ 30,3 milhões em sistema que trará melhorias para a qualidade do fornecimento de energia na região.

· Além da nova instalação, companhia está construindo mais de 45 quilômetros de novas redes de distribuição.

· Unidade será 100% digitalizada e no modelo compacto, muito utilizado na Europa.

A concessionária está investindo R$ 13,3 milhões na construção de uma nova subestação em Rio Verde. Batizada de Subestação Ipê, a nova instalação contará com dois transformadores de 25 MVA cada e acrescentará 50 MVA de potência ao sistema elétrico da região, beneficiando diretamente 84 mil clientes. Para se ter uma ideia, esses dois equipamentos são capazes de fornecer energia para uma cidade com 50 mil residências. Além da nova unidade de alta tensão, a distribuidora também está investindo R$ 17 milhões na construção de 46,1 quilômetros de redes de distribuição, que levam a energia da subestação para os clientes.

Com energização prevista para dezembro deste ano, a nova subestação localizada na Região Sudoeste reforça o compromisso da Enel em transformar a realidade do fornecimento de energia em todo o Estado. O diretor-presidente da Enel Distribuição Goiás, José Luis Salas, explica que a unidade será 100% digitalizada e contará com a tecnologia e os equipamentos mais modernos disponíveis no mercado. “A Subestação Ipê é uma das quatro que estamos construindo no modelo compacto, que é muito utilizado em países da Europa. Nesse formato são utilizados equipamentos multifuncionais, que evitam a necessidade de grandes espaços e terrenos. Isso é reflexo dos investimentos em novas tecnologias que estamos trazendo para o sistema elétrico goiano”, completa.

Salas acrescenta que a subestação compacta trabalha com os dois transformadores com no máximo 60% do seu carregamento. Em caso de falha em um dos equipamentos, toda a carga pode ser transferida ao outro, ficando com 120% de carregamento até que os reparos necessários sejam realizados. “Essa duplicação da carga do transformador é tecnicamente permitida e segura. Essa possibilidade de manobra nos dá muito mais confiabilidade a todo o sistema. Além disso, todos os aparelhos instalados serão telecomandados, ou seja, todas essas ações poderão ser feitas pelo nosso Centro de Operação, localizado em Goiânia. Isso traz mais agilidade à operação”, ressalta.

A subestação também terá a instalação de dois bancos de capacitores, que são equipamentos que aliviam o sistema elétrico e melhoram a qualidade da energia que sai da unidade e é distribuída para residências, comércios e indústrias. Eles também ajudam a evitar oscilações nos níveis de tensão, mantendo o fator de potência dentro dos limites regulamentados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A Subestação Ipê vai atender à crescente demanda de energia de Rio Verde, que é um dos mais ricos e produtivos do Estado. Além disso, a entrada em operação do novo sistema irá reduzir as cargas de outras duas subestações do município, evitando desarmes e falhas. O diretor-presidente destaca que cerca de 50% das obras já estão concluídas, especialmente na parte de construção civil, como os muros, as bases para os equipamentos e sistemas de drenagem. Ainda de acordo com ele, no próximo dia 9 de outubro começarão as montagens dos equipamentos eletromecânicos, como transformadores, disjuntores, chaves etc.

Além da Subestação Ipê, a Enel vai inaugurar até o fim deste ano outras cinco subestações novas: Niquelândia; Paranaiguara; Santo Antônio do Descoberto; Estrela D’Alva, em Cidade Ocidental; e Santa Genoveva, em Goiânia. Além disso, outras 120 unidades estão passando ou já passaram por ampliações e/ou modernizações, aumentando a qualidade e a confiabilidade do fornecimento de energia elétrica em todo o Estado.

Nenhum comentário: