Esporte

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Pedidos de falência caem 12,6% em julho

Em meio a essa estatística Ricardo Eletro demite 3.500 e pede recuperação judicial

Por Guilherme Odri e Guilherme Odri
Em comparação com junho, os pedidos de falência no Brasil caíram 12,6% em julho, segundo dados da Boa Vista. Ainda na comparação entre os dois meses de 2020, os pedidos de recuperação judicial (37,6%) e as recuperações judiciais deferidas (37,9%) também diminuíram, apesar das falências decretadas terem registrado alta de 16,8% na variação mensal. 

Em 12 meses, os pedidos de recuperação judicial apresentaram alta de 31,4%. 

O aumento das falências decretadas em julho mostra a “fragilidade nos indicadores de solvência das companhias durante esse período mais agudo da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus”. Espera-se que o indicador volte a apresentar melhores resultados de acordo com a retomada da atividade econômica nos próximos meses.

Ricardo Eletro

A Máquina de Vendas, que controla as varejistas Ricardo Eletro, Insinuante, City Lar, Salfer e EletroShopping, entrou com pedido de recuperação judicial. A empresa, que já encontrava-se em recuperação extrajudicial desde 2019, também decidiu fechar todas as suas lojas físicas e focar no comércio eletrônico. 

Assim, cerca de 3.500 funcionários ligados à operação física foram demitidos. Sobram mil, sendo 850 de suporte, ligados à logística e entrega, e 150 no escritório. Segundo a varejista, a pandemia de Covid-19 interrompeu o seu processo de retomada com a reestruturação da rede, após troca na administração no segundo semestre de 2019.

Linkedin para o JN

Nenhum comentário: