Esporte

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Brasil terá acesso a vacina contra Covid-19 a partir de janeiro de 2021, diz Fiocruz

Ministério da Saúde já está planejando a compra de seringas e agulhas junto à indústria nacional

Por Lívia Barbosa 
O diretor do Instituto Biomanguinhos, Mauricio Zuma, informou que as primeiras 15 milhões de doses da vacina de Oxford contra o novo coronavírus devem ser disponibilizadas pela Fundação Oswaldo Cruz a partir de janeiro de 2021. Em audiência da comissão externa da Câmara dos Deputados que acompanha as ações de combate à Covid-19, ele afirmou que o cronograma definitivo para a chegada da vacina aos postos de saúde, no entanto, ainda não está fechado.

Mauricio Zuma explicou que as primeiras 30 milhões de doses da vacina virão do exterior e serão finalizadas pela Fundação Oswaldo Cruz. O acordo prevê a produção nacional de outras 70 milhões de doses. O secretário nacional de Vigilância em Saúde, Arnaldo de Medeiros, adiantou que será utilizada a mesma estratégia de vacinação empregada na imunização contra a influenza.

O representante da Fiocruz na audiência pública, Marco Krieger, lembrou que tanto a produção da vacina quanto a transferência de tecnologia dependem de recursos orçamentários. Em reposta, o coordenador da comissão externa, deputado Dr. Luiz Antonio Teixeira Jr. (PP-RJ), anunciou que o presidente Jair Bolsonaro já sinalizou positivamente para a edição de uma medida provisória prevendo R$ 2 bilhões com esse objetivo.

O Ministério da Saúde já está planejando a compra de seringas e agulhas junto à indústria nacional. “Pelo comportamento da doença, a gente vem avaliando que os grupos prioritários no Brasil são os grupos com o intervalo etário, com a faixa etária mais avançada e que nesse grupo com a faixa etária mais avançada, o grupo que apresenta comorbidades”, detalha o secretário nacional de Vigilância em Saúde. 

(Com informações da Agência Câmara de Notícias)

Nenhum comentário: