quinta-feira, 2 de julho de 2020

Cana-de-açúcar - Uso de vinhaça através do Sistema de Irrigação Inteligente

Mistura entre água e vinhaça (5%) e reservatório de decantação

Por Daniel Pedroso, Especialista Agronômico

A vinhaça é o principal subproduto da produção de etanol nas usinas de cana de açúcar. Ela contém 93% de água e 7% de sólidos, incluindo níveis elevados de sais (até 80 000 mg / L) e material orgânico (até 64 000 mg / L). Além disso, ela apresenta altas concentrações de potássio, cálcio, magnésio, enxofre e nitrogênio. 

No Brasil, cerca de 230 milhões de m3 de vinhaça são produzidas a cada ano e devido ao seu grande volume, a utilização desse efluente faz com que hajam grandes preocupações ambientais sobre sua utilização.

A aplicação de vinhaça é amplamente utilizada no Brasil e em outros países, e a maioria das aplicações são realizadas usando os autopropelidos (canhões), na técnica conhecida como “fertirrigação”. No momento, essas aplicações estão sendo gradualmente restritas devido ao seu alto custo, não trazendo benefícios ao produtor.

Novas técnicas para aplicação do produto estão sendo utilizadas e entre elas, destacamos o uso da vinhaça como fertilizante aplicada através do sistema de irrigação por gotejamento, por se tratar de um método eficiente, agronomicamente vantajoso e uma alternativa ambientalmente amigável.

O uso desse sub produto da cana tem o objetivo de mostrar a eficiência da inserção de vinhaça via sistema de irrigação por gotejamento e conhecer os aspectos técnicos e agronômicos dessa injeção com experimento na Usina Viralcool, em Pitangueiras/SP, que foi conduzido por cinco anos. 

O experimento teve sua conclusão em 2015, e foi constatado que a aplicação de 180 kg/ha de potássio via vinhaça, através do gotejamento foi extremamente eficaz, tendo a média de produtividade atingindo 153,32 ton/ha em 5 cortes.

Em outro experimento, desta vez conduzido pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC) em parceria com a Netafim, os resultados concluíram que após quatro anos de cultivo deste experimento, a aplicação da vinhaça através de sistemas de irrigação por gotejamento é altamente viável e, uma excelente opção para fertilização.

Os dados demonstraram que utilizando essa técnica de injeção foi possível obter produtividades acima de 160 ton/ha, em média.

Em escala comercial, a Usina Reunidas Seresta, localizada em Teotônio Vilela/SP, possui uma área de 1.000/ha com irrigação por gotejamento, onde utiliza água de lavagem de cana de açúcar e vinhaça. O projeto foi concebido para injetar cerca de 5% de vinhaça nas fazendas Madeiras, Planalto e Risco.  

A produtividade em oito anos de dados atingiu o TCH de 106 ton/ha e pode ser comparada com a produtividade média da Usina que está em média de 65 ton/ha em cinco anos, em irrigação por salvação

Através de vários estudos e testes, podemos concluir que a aplicação de vinhaça através do uso do sistema de irrigação por gotejamento é altamente viável, não somente como uma forma de reduzir os custos de adubação e mão de obra, mas também, como um processo de utilização de um subproduto que não afeta o meio ambiente.

Nenhum comentário: