Legislativo Jataiense

Câmara Municipal de Jataí

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Queimadas próximas à rede elétrica prejudicam serviço da Enel

Incêndios aumentaram 82% no Estado este ano, em relação ao mesmo período do ano passado.
Para diminuir os impactos sentidos pelos clientes, distribuidora monitora em tempo real incidência de queimadas próximas à rede elétrica.

Com as altas temperaturas e a baixa umidade do ar, a incidência de queimadas no Estado já aumentou em mais de 80%, em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Somente na primeira quinzena de setembro, a Enel Distribuição Goiás registrou cerca de 1.220 ocorrências causadas por queimadas próximas à rede elétrica, que prejudicaram o fornecimento de energia para alguns clientes principalmente das regiões Sul e Sudoeste do Estado. Os principais municípios impactados até agora foram Jataí, Santa Helena, Rio Verde, Quirinópolis, Morrinhos, Goiatuba e Cachoeira Alta. Esses números já representam um aumento de cerca de 68% em relação a todas ocorrências atendidas no mês de agosto.

Dados do Inpe apontam que o número de focos de queimadas neste ano é o maior dos últimos sete anos. Somente de 1º de janeiro a 17 de setembro de 2019 foram detectados 4.364 focos por satélites no Estado de Goiás. O fogo sob as linhas e redes de transmissão ou distribuição pode provocar curto-circuito, levando ao desarme do sistema elétrico ou até mesmo a danos estruturais, impactando diretamente na rede elétrica e no abastecimento de energia.

Para diminuir os impactos sentidos pelos clientes, a Enel Distribuição Goiás monitora, em tempo real, 24 horas por dia, os focos de queimadas próximas à rede em todo o Estado. O monitoramento é realizado pelo Centro de Operação do Sistema (COS), a partir de satélite, com dados fornecidos pelo Inpe e pelo Sistema de Meteorologia e Hidrologia do Estado de Goiás (SIMEHGO), e serve para otimizar o serviço em caso de interrupção no fornecimento de energia.

O Inpe define o Estado de Goiás como de alto risco ou risco crítico de fogo, uma vez que a umidade varia entre 10% e 20% nos meses mais secos do ano. O calor e a falta de umidade ressecam a vegetação, tornando-a potencialmente mais propícia a incêndios. Além disso, a ação humana é responsável por grande parte das queimadas registradas em Goiás.

A Enel ressalta que o sistema elétrico é muito sensível a queimadas e, para reduzir os possíveis danos provocados pelo fogo, a companhia realiza anualmente ações preventivas, investindo na limpeza de faixas de servidão, com a poda de árvores e arbustos e remoção da vegetação ao redor dos postes. Segundo Eduardo Gomes, responsável por Operação e Manutenção da Enel Distribuição Goiás, qualquer princípio de incêndio, como queimadas em caçambas de lixo, entulhos em lotes baldios ou pastagens, pode causar prejuízos ao abastecimento de energia em áreas urbanas e rurais. “Quando um foco de incêndio é identificado próximo à rede, o Corpo de Bombeiros é acionado, assim como equipes de atendimento da distribuidora, que atuam de forma rápida caso o fogo provoque a interrupção do fornecimento de energia”, explica.

Cuidados

A Enel orienta a população a não originar incêndios em qualquer tipo de material, por menor que seja o volume, próximo à rede elétrica, pois o fogo pode, além de provocar o desligamento das cargas, danificar os equipamentos e até provocar danos estruturais, o que pode resultar em graves acidentes. Em áreas urbanas, a maior parte das queimadas ocorre em lotes baldios onde há muita vegetação e, muitas vezes, acúmulo de lixo. A distribuidora ressalta que a limpeza dos terrenos e o descarte adequado desses resíduos é essencial para evitar pequenos incêndios próximos à rede.

Serviço

Para comunicar ocorrências, solicitar serviços ou informações, a população pode entrar em contato com a distribuidora pela Central de Atendimento – 0800 62 0196 – ou pelos perfis nas redes sociais Facebook (www.facebook.com/EnelClientesBR) e Twitter (@EnelClientesBR).

Nenhum comentário: