Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Legislativo Jataiense

Câmara Municipal de Jataí

terça-feira, 27 de agosto de 2019

Universidade pede socorro

Situação da UEG se agrava e alunos denunciam degradação de campus

Por Luiz Phillipe Araújo 
Sem roçagem há um ano, matagal foi tomado por fogo nesta semana. Quadra de esportes do local virou abrigo de pombos

Em meio à tramitação do projeto que une o orçamento da Universidade Estadual de Goiás (UEG) aos 25% da Educação, alunos denunciam a situação calamitosa que se encontra a Universidade. Com apontamento de falta de repasses para manutenção, o mato alto do campus Laranjeiras, que já ocupava todo o terreno, foi tomado por fogo entre a noite de domingo, 25, e a manhã da segunda-feira, 26.

Estudantes afirmam que há mais de um ano o campus não registra trabalho de roçagem. A Universidade confirma o atraso de repasses aos campus devido à situação orçamentária da instituição.

Os problemas não se limitam ao mato que agora deu lugar às cinzas. A estudante do curso de Cinema e Audiovisual Jade Moraes conta que a comunidade acadêmica está sem locais de convivência por conta da degradação. “Apesar de pequeno, nós tínhamos vários lugares de convívio, que foram se perdendo por falta de manutenção”, relata Jade.  

Na quadra de esportes, além de fezes de pombo, há pássaros mortos sem qualquer sinal de manutenção. “A gente jogava bola, chegamos a fazer uma festa para arrecadar fundos e agora está nessa situação”, desabafa a estudante.

A adequação à Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO), em tramitação na Assembleia Legislativa, inclui redução dos recursos da Educação de 27% para 25%. A diferença está diretamente ligada aos 2% antes exclusivos para a UEG.

Em junho, após o envio da proposta de unificação dos repasses, a estudante de fisioterapia Lorrany Martins, umas das líderes do Movimento Estudantil da Universidade,  disse que a proposta de Caiado denota descaso com a instituição.

“Uma universidade que já vem sendo deixada de lado. Já procuramos o senhor governador, que chegou a afirmar que os alunos da UEG não são problemas dele”, pontua a estudante.

O que diz a UEG
Em nota a Universidade afirma:

A Universidade Estadual de Goiás (UEG) informa que, de acordo com o laudo do Corpo de Bombeiros, o incêndio na vegetação que circunda o Câmpus Goiânia Laranjeiras foi criminoso. Estão sendo apurados os fatos para que se descubra o responsável e sejam aplicadas as medidas legais.

Em relação à situação da quadra do Câmpus e da vegetação, a previsão é que a questão seja resolvida ao longo desta semana.

Sobre o fundo rotativo, a Universidade admite que, devido à situação orçamentária pela qual está passando, o repasse está atrasado.A UEG tem empenhado esforços para que os repasses voltem a ocorrer o mais rápido possível.

Quanto à questão do orçamento da UEG ser inserido dentro dos 25% da Educação, a Universidade comunica que está empenhada na preservação da vinculação prevista na Constituição

JN em conexão Opção

Nenhum comentário: