Legislativo Jataiense

Câmara Municipal de Jataí

quarta-feira, 31 de julho de 2019

“Hoje não temos indústria em Goiás, porque não temos energia”, diz Chico KGL sobre Enel

Companhia afirma que investimentos têm sido feitos e que resultados são vistos em indicadores da Aneel

Por Francisco Costa / JN com Opção
Membro da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Enel, Chico KGL (DEM) afirmou que o governador Ronaldo Caiado (DEM), que se reúne nesta terça, 30, com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para tratar da situação da Enel no Estado, já tem uma posição muita clara sobre a empresa: “Sabe que o Estado passa por dificuldades no fornecimento de energia e a Enel não cumpre o dever dela”.

No encontro, Caiado deve discutir sanções e até cassação da concessão. “Ou a Enel cumpre o que precisamos ou que venha outra empresa”. Segundo Chico, “hoje não temos indústria em Goiás, porque não temos energia. Como o Estado cresce?”, indaga.

Ele também informou que a CPI contribuiu com o conhecimento de Caiado sobre o tema e nas discussões que serão tratadas na região, mas “o governador tem informações desde quando foi feito o contrato. Ele sempre defendeu que a Enel não entrou pensando em ajudar as pessoas”.

CPI
No dia 6 de agosto, a CPI retorna seus trabalhos, mas Chico afirma que já foi apurado quase tudo que acontece relacionado a empresa. “A Enel não pode agir como tem agido”, reclama sobre o fornecimento de energia. “Na região do Rio Preto [próximo a Rio Verde], maior bacia leiteira do Estado, produtores chegaram a ficar 150h sem energia”.

Conforme o deputado, a Celg também passava por dificuldades, mas pelo menos era mais eficiente em prestar assistência. “Os incentivos que a Enel recebe não condizem com o trabalho que vem desenvolvendo”, concluiu KGL, que afirmou que a CPI entrará na reta final e não deve tardar na emissão de um relatório. “No nosso trabalho fica claro que precisa haver mudança”.

Enel
Por solicitação do Jornal Opção, a Enel informou que realiza melhorias constantes e investe fortemente na e digitalização da rede elétrica com o intuito de garantir a otimização da qualidade do serviço em de todo o Estado. “Entre as melhorias realizadas pela distribuidora, estão o reforço da capacidade da Central de Atendimento em 60% e o aumento em mais de 50% o número de equipes em campo na região Sul do Estado, local com maior concentração de demandas”.

A empresa esclarece, ainda, que esses investimentos têm apresentado resultados como a melhoria dos indicadores de qualidade medidos pela Aneel. “De fevereiro a junho deste ano, a duração média das interrupções do fornecimento de energia (DEC) caiu 8% e a frequência média de interrupções (FEC) foi reduzida em 12%. Além disso, o volume de reclamações mensais na ouvidoria da Aneel diminuiu 62%”.

Rio Preto
Sobre a Região do Rio Preto, na zona rural de Rio Verde, reclamação apontada pelo deputado Chico KGL, a companhia afirmou que está realiza manutenções nos circuitos que atendem o local, “incluindo podas de árvores em contato com a rede elétrica, substituição de cabos e estruturas danificadas e a instalação de religadores automáticos de rede, equipamentos que permitem identificar e isolar, à distância, eventuais falhas na rede de distribuição, otimizando o tempo de recomposição em casos de quedas de energia e reduzindo os impactos sentidos pelos clientes”.

Por fim, a companhia também diz prestar atendimento a todas as solicitações realizadas no Procon e reforça que equipes especializadas realizam esclarecimentos ao órgão. “A empresa informa que o número destes atendimentos é equivalente a menos de 1% (0,1459%) dos clientes da distribuidora”.

Nenhum comentário: