Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Legislativo Jataiense

Câmara Municipal de Jataí

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Para presidente do Senado, Congresso já tem votos suficientes para aprovar reforma da Previdência


Por Leicilane Tomazini 
Davi Alcolumbre disse que aprovação da reforma não será resultado da articulação política do governo, mas do consenso de que a medida é necessária para a retomada do crescimento econômico

O senador e presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), diz que os votos para aprovar a reforma da Previdência estão garantidos na Câmara e no Senado, segundo informações do Estadão. Ele informou, ainda, que o processo deve ser concluído após o recesso parlamentar, em agosto, quando o Senado retomará as discussões.

A expectativa é que a Câmara finalize sua parte antes do dia 18 de julho, quando começam as férias. O senador ressaltou, também, que a aprovação da reforma não será resultado da articulação política do governo, mas do consenso de que a medida é necessária para a retomada do crescimento econômico, e afirmou: “No Senado, eu conto quatro votos do PSL pró-governo”.

Ainda de acordo com o Estadão, Alcolumbre disse que “a Câmara já tem os 308 votos. No Senado, tem ampla maioria”. O senador falou também sobre a venda dos Correios, que segundo ele, é um dos temas que “dificilmente” passa no Congresso. Na semana passada, Bolsonaro demitiu o presidente dos Correios por trabalhar contra seu projeto de privatização da empresa. 

 “O Congresso será cada vez mais autônomo”, garantiu Alcolumbre. De acordo com o senador, a agenda conjunta e prioritária é essencialmente econômica. Inclui a reforma tributária, “que irá apenas aproveitar alguns pontos da proposta do governo”, o pacto federativo, a autonomia do Banco Central, a cessão onerosa e a reforma política. Esta última, uma provocação ao presidente Bolsonaro, que tem afirmado que disputará a reeleição se o Congresso não aprovar as mudanças na lei eleitoral.

Alcolumbre e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiram criar uma comissão conjunta para tratar da reforma tributária, cuja missão é acompanhar a discussão para acelerar o processo de votação.

Nenhum comentário: