Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Prefeitura trabalhando

Cuidar do meio ambiente
Esse é o foco

Conectada com o Futuro

segunda-feira, 20 de maio de 2019

Enel pode ser comprada de volta se não cumprir contrato

Mas a que preço?

Por Italo Wolff/Opção JN
A distribuidora da Eletrobras, Celg-D, foi comprada por R$2,2 bilhões em leilão com um único concorrente

O deputado federal José Nelto (Podemos) requereu ao Banco Central e Ministério da Economia dados acerca dos dividendos da empresa Enel. O parlamentar acredita que a empresa tenha enviado dividendos à matriz, em Roma, ou à acionistas. “É gravíssimo porque ela [a Enel] não cumpre o contrato, não faz investimentos, cobra a energia mais cara do Brasil e presta o pior serviço. Veio mesmo para arrancar o couro do povo goiano”, afirmou José Nelto.

O parlamentar é crítico do processo de privatização da produção e transmissão de energia desde antes da venda da Celg. Segundo ele, “não adianta sair de um cartel estatal para um cartel privado. Trabalhamos em brasília para que se possa comprar energia de forma pré-paga de outras empresas, abrindo para a concorrência”.

José Nelto explicou que, em um prazo de dois anos a partir do início das atividades da Enel, pode ocorrer a caducidade do contrato caso ele não seja cumprido. Ou seja, o estado pode comprar de volta a empresa – “e o contrato não vem sendo cumprido, é uma empresa que fez maracutaia até nos relógios medidores”.

Nenhum comentário: