Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

quinta-feira, 2 de maio de 2019

Com iminente fechamento de aeroporto de Rio Verde, Azul paralisa venda de passagens

Administrador da unidade afirma que prefeitura irá solucionar situação até a próxima sexta-feira

Por Francisco Costa/Opção JN
Segundo denúncias feitas ao Jornal Opção, o Aeroporto General Leite de Castro, de Rio Verde, pode ser interditado por ingerência da prefeitura municipal. A companhia aérea Azul já paralisou a venda de passagens diante da possível interdição.

O administrador do Aeroporto, Fernando Guimarães confirmou que, de fato, houve uma notificação de aeronavegabilidade para fechamento do General Leite de Castro no fim de fevereiro, que pode se concretizar até 15 de maio, caso não haja a entrega da documentação exigida pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea). Segundo ele, nesta sexta-feira, 3, a situação será resolvida, com a entrega dos documentos do plano básico de zoneamento.

“É cobrado a documentação do plano básico de zoneamento, que o Estado ficou devendo, quando geria o aeroporto”, justifica Fernando ao dizer que até o fim do ano passado era a administração estadual a responsável pela entrega da documentação.

Companhia aérea
Pelo site da companhia (voeazul), a equipe do Jornal realizou algumas tentativas de compra de passagens, mas não possível localizar voos comerciais.

Fernando atesta que houve, de fato, a suspensão de vendas de passagens aéreas pela companhia aérea Azul. Ele diz que isso é de praxe e ocorreu devido a publicação da notificação do Decea. Apesar disso, o administrador garante que o aeroporto continua funcional e que a prefeitura corre para sanar a situação.

Secretário
O secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Denimarcio Borges de Oliveira, disse que, apesar disso, o aeroporto ainda não foi fechado. Ele ainda alega que em 2013 o plano de zoneamento apresentado à aeronáutica foi arquivado.

“A atual gestão já contratou uma empresa especializada para que a apresentação do plano de zoneamento seja fornecido ao órgão competente dentro do prazo, evitando interrupção das atividades”.

Sobre a Azul, ele também se posicionou. “Temos conversado diariamente, atualizando o status do desenvolvimento do plano”, justifica.

A assessoria de comunicação do Estado foi procurada, mas até o momento não se posicionou. Da mesma forma, o Jornal Opção tentou contato com a companhia aérea. Confira a nota, a seguir.

Nota da Azul
“A Azul informa que suspendeu, temporariamente, as vendas de passagens de e para Rio Verde em seus canais de relacionamento com o Cliente. A decisão foi tomada em função da notificação que o aeroporto local recebeu por não atender alguns requisitos técnicos da aviação civil.
A companhia ressalta que não pretende encerrar os voos na cidade, mas precisará cancelar as operações caso o problema não seja corrigido em um curto espaço de tempo. Assim que o aeroporto estiver adequado novamente, a Azul voltará comercializar as passagens de e para Rio Verde”.

Nenhum comentário: