Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Termas de Jataí


Mês de Julho, mês de férias
As águas termais de Jataí te faz muito mais feliz!

segunda-feira, 22 de abril de 2019

PSB acusa Lúcia Vânia de infidelidade partidária

Legenda também aponta má gestão das finanças da sigla em Goiás, que acumula dívidas de quase R$ 700 mil

Por Lívia Barbosa 
O Partido Socialista Brasileiro (PSB) emitiu uma decisão liminar, assinada pelo presidente Carlos Roberto Siqueira de Barros, denunciando a situação delicada em que o partido se encontra. O documento também suspende imediatamente todos os membros da Comissão Executiva do Diretório Estadual do PSB em Goiás, incluindo a ex-senadora Lúcia Vânia.

Apesar de ter recebido, entre janeiro de 2018 e março 2019, mais de R$ 1,7 milhão de reais do diretório nacional, o PSB-GO possui uma dívida de quase R$ 700 mil, correspondente a despesas de manutenção, salário de colaboradores, aluguéis e contas de água e energia. Para a sigla, a situação caracteriza uma gestão temerária de finanças.

Carlos Roberto, em nome de todo PSB, falou sobre suas preocupações, principalmente, com as eleições municipais de 2020.

Em decisão liminar, a postura da líder do diretório estadual do PSB, Lúcia Vânia, é questionada por demonstrar “conduta reprovável” e “infidelidade partidária”. A senadora também é acusada de trabalhar para remover quadros expressivos do partido em prol de suas pretensões eleitorais.

Segundo relatos, durante reunião convocada por Lúcia em março deste ano, ela teria convidado todas as lideranças para migrarem para o Cidadania (Cida), antigo Partido Popular Socialista (PPS). A líder também teria afirmado que tal atitude seria tomada pelo presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Lissauer Vieira. Ele negou, posteriormente, intenção de deixar o PSB.

Neste cenário de extrema gravidade, a intervenção da Executiva Nacional decidiu por liminar suspender imediatamente todos os membros da Comissão Executiva do Diretório Estadual do PSB em Goiás. A execução tem 8 dias úteis para ser efetivada, diz a decisão liminar assinada por Carlos Roberto.

Outro lado
O Jornal Opção entrou em contato com a ex-senadora, que negou todas as acusações. Lúcia Vânia afirmou ainda que irá tomar medidas judiciais em relação ao caso. “Isto é uma armação do Elias [Vaz] que será desmascarada na justiça”, disse.

Nenhum comentário: