Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Termas de Jataí


Mês de Julho, mês de férias
As águas termais de Jataí te faz muito mais feliz!

quarta-feira, 27 de março de 2019

Rio Verde será capital interina de Goiás

Lissauer afirma que Alego está ajudando Estado a sair da crise 

O presidente da Assembleia, deputado Lissauer Vieira (PSB), disse hoje, em entrevista coletiva a jornalistas, que o Poder Legislativo está ajudando o Estado de Goiás a sair da crise, aprovando projetos que ajudem a quitar os débitos. "Estamos sempre com quórum alto, hoje mesmo foram 38 parlamentares presentes e esta Casa nunca vai fugir da sua responsabilidade, por isso destaco a participação ativa e produtiva dos deputados na aprovação de projetos do Executivo e dos próprios parlamentares", assinalou. Lissauer reafirmou que os 41 deputados estão "sempre prontos para resolver problemas da comunidade do Estado de Goiás" e assim será durante sua gestão à frente da Presidência.

Sobre a ideia do Estado voltar a pagar o salário do funcionalismo dentro do mês trabalhado, Lissauer comentou a PEC do deputado Antônio Gomide (PT) que propõe que isso vire lei, em vez de se permitir pagar até o dia 10 do mês seguinte, como está hoje na Constituição Estadual. "Se for aprovado, vai entrar em vigor, vai depender do projeto ser aprovado ou não", afirmou.

Quanto ao Orçamento Impositivo, Lissauer disse que sempre foi favorável, mas é preciso uma proposta única. "Agora o deputado Talles Barreto (PSDB) propôs uma PEC dele própria com 1,2% do orçamento dedicado a isso e tem outra da deputada Lêda Borges (PSDB), emendada pelo próprio Talles, tratando do mesmo tema, vamos conversar e excluir uma das PECs, restando apenas uma", pontuou. O presidente, no entanto, diz que o diálogo com o Executivo é importante antes da aprovação da PEC. "Precisamos ouvir o governo antes de aprovar esse percentual do orçamento participativo. Essa Casa é uma Casa do diálogo", afirmou.

Reciclagem
O presidente ainda comentou a missão oficial recente nos Estados Unidos que fez ele conhecer o projeto "Califórnia Lixo Zero", na cidade de São Francisco, nos Estados Unidos. Promovido pelo Instituto Lixo Zero, o encontro discutiu políticas de gestão de resíduos sólidos e propostas para o gerenciamento do lixo no Brasil, sobretudo no Estado de Goiás. "Conhecemos vários locais que tratam bem os resíduos sólidos. Em São Francisco, nos Estados Unidos, mais de 90% dos resíduos não vão para o aterro sanitário e, sim, são reciclados. Estamos longe disso, mas precisamos conhecer para começar a implantar isso no Brasil. Essa questão ambiental é muito importante, a cultura de lá é bem diferente, o cidadão inclusive que não separa seu lixo para reciclagem é multado, aqui temos de fazer essa reciclagem de ponta a ponta porque também não adianta o cidadão separar o seu lixo e no fim ele ir todo para o aterro sanitário", opinou. 

Rio Verde Capital

Lissauer também comentou a transferência da capital para Rio Verde, que ocorrerá em abril. Em março, a Assembleia aprovou e a Governadoria aprovou um projeto de Lissauer que transfere a Capital do Estado para o município de Rio Verde, no Sudoeste goiano. O ato vai ocorrer durante a realização da Feira de Tecnologia em Agronegócio – Tecnoshow, de 8 a 12 de abril. "É a terceira maior feira do agronegócio do Brasil e essa é a principal atividade econômica do Estado. Por isso, as sedes do Poder Legislativo e Executivo serão transferidas para lá anualmente, é nada mais do que um reconhecimento a essa importante cidade, que movimenta a economia e o turismo".

Nenhum comentário: