Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

JN Saúde - Colonoscopia - Se prevenir, o melhor remédio

Existe um exame que deveria ser rotineiro para os brasileiros e em todas as unidade de saúde da rede SUS na sua totalidade, a colonoscopia, infelizmente poucos são os brasileiros que tem acesso e atentam para esse exame tão importante e que previne de diversas moléstias intestinais.

A colonoscopia deveria ser um  praxe de todos anos a ser feito, tanto para as mulheres como também para os homens.

Veja a a seguir a matéria do site Tua Saúde:

Como é feita a Colonoscopia e para que serve
Drª. Elaine AiresClínico Geral

A colonoscopia é um exame que avalia a mucosa do intestino grosso, sendo especialmente indicado para identificar a presença de pólipos, câncer intestinal ou outros tipos de alterações  no intestino, como colite, varizes ou doença diverticular.

Este exame pode ser indicado quando a pessoa apresenta sintomas que possam sugerir alterações intestinais, como sangramentos ou diarreia persistente, por exemplo, mas também é necessário rotineiramente para o rastreio do câncer do cólon para pessoas a partir dos 50 anos, ou antes, caso exista um maior risco de desenvolver a doença. Confira os sintomas de câncer no intestino e quando se preocupar. 

Para a realização da colonoscopia, é necessário fazer um preparo especial com ajustes na alimentação e uso de laxantes, para que o intestino seja limpo e as alterações consigam ser visualizadas. Geralmente, o exame não causa dor, pois é feito sob sedação, no entanto, algumas pessoas podem sentir um desconforto, inchaço ou pressão no abdômen durante o procedimento. 

Para que serve
Algumas das principais indicações da colonoscopia incluem:

Pesquisar pólipos, que são pequenos tumores, ou sinais sugestivos de câncer do cólon;
Identificar causas de sangramento nas fezes;
Avaliar uma diarreia persistente ou outras alterações do hábito intestinal de origem desconhecida;
Diagnosticar doenças do cólon como diverticulose, tuberculose intestinal, retocolite ulcerativa ou doença de Crohn, por exemplo;
Investigar causas de anemia de origem desconhecida;
Fazer uma avaliação mais detalhada quando são encontradas alterações em outros exames como pesquisa de sangue oculto nas fezes ou imagens duvidosas no enema opaco, por exemplo. Confira quais são os outros exames indicados para detectar o câncer de intestino.
Durante o exame de colonoscopia também é possível realizar procedimentos como a coleta de biópsia ou mesmo a retirada de pólipos. Além disso, o exame pode ser indicado como um método terapêutico, já que também permite a cauterização de vasos sanguíneos que podem estar sangrando ou até uma descompressão de volvo intestinal. Veja o que é volvo intestinal e como tratar esta perigosa complicação.

Preparo para colonoscopia
Para que o médico consiga realizar a colonoscopia e visualizar as alterações, é necessário que o cólon esteja completamente limpo, ou seja, sem qualquer resíduo de fezes ou alimentos e, para isto, deve ser feito um preparo especial para o exame, que é indicado pelo médico ou clínica que realizará o exame.

Idealmente, o preparo é iniciado pelo menos 2 dias antes do exame, quando o paciente pode passar a ter uma dieta de fácil digestão, a base de pão, arroz e massas brancas, líquidos, sucos sem polpa da fruta, carne, peixe e ovos cozidos, e iogurte sem frutas ou pedaços, devendo-se evitar leite, frutas, frutos secos, verduras, legumes e cereais.

Nas 24 horas que antecedem o exame, está indicada uma dieta líquida, para que não sejam produzidos resíduos no intestino grosso. Também é recomendado usar laxativos, beber uma solução a base de Manitol, um tipo de açúcar que ajuda na limpeza do intestino, ou, até, fazer uma lavagem intestinal, o que é feito de acordo com a orientação do médico. Saiba mais sobre a dieta e como é o cardápio para se preparar para a colonoscopia. 

Além disso, alguns dos medicamentos utilizados podem precisar ser suspensos antes do exame, como AAS, anticoagulantes, Metformina ou insulina, por exemplo, de acordo com a recomendação do médico. Também é necessário ir acompanhado ao exame, pois a sedação poderá deixar a pessoa sonolenta, não sendo indicado dirigir ou trabalhar após o exame.

Leia mais

Nenhum comentário: