Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Projeto Sonho de Natal 2018




terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Saiu na rede?! Saiu no JN!

FUNCIONAMENTO DE LANCHONTES E BARES APÓS AS 23 H. DICA DO DIA

Por Beto Lemos
Ontem, tentei comer um lanche após as 23h. Fui em dois estabelecimentos comerciais na parte alta da cidade, após esse horário, e me deparei com a "cozinha fechada" em ambos. 

Me questionei a respeito, (tomando como referência outros lugares que vão se tornando um nicho escolar universitário, como está acontecendo conosco, aqui em Jataí), onde estão com a cabeça nossos comerciantes? Senhores, Senhoras, como assim apenas permanecer aberto o bar para bebidas, deixando de servir lanches, petiscos, etc, para os clientes? Ah, tem a questão do custo da mão de obra, do adicional noturno.... Desculpem, mas é apenas uma questão de administração e colocar equipes em horários alternativos que permitam o funcionamento do comércio de alimentos, principalmente, após esse horário. 

Jataí, desde muito tempo, vem buscando o crachá de cidade turística, mas imagino eu, que em uma cidade turística (ou não), o funcionamento de um estabelecimento do ramo de alimentos, às 23 h, é no mínimo um desrespeito com o dinheiro do próprio proprietário, que deixa de vender mais, por mais tempo, ou ele "aluga" o estabelecimento apenas pelo período em que ele está "aberto"? 

Senhores e senhoras proprietários (as), os alunos das faculdades saem da sala de aula além das 22 horas. Pensem bem no que vocês estão perdendo de vender, à um público alvo que literalmente, sai "morrendo de fome" da aula e não irá procurar seu estabelecimento, por que sabe que você não tem mais nada para servir, exceto "pinga" Penso que cabe a reflexão de cada um dos proprietários , levando em consideração que não só estão deixando de atender seus clientes por uma regra absurda de 'shopping', e até mesmo perdendo eles, como estão deixando de ganhar dinheiro, e se os senhores analisarem, com a renda de mais R$100,00 por dia, digamos, consumo em média de 2 ou 3 pessoas por uma ou duas horas mais, envolvendo comida e bebida, teriam um faturamento extra de R$3.000,00 mensais. 

Será que não compensa contratar uma cozinheira extra ou mudar o horário de trabalho de uma ou duas já contratadas? Por favor senhores comerciantes de alimentos, também não esqueçam que estamos no mês do Natal, e muitos sairão de suas casas para ir na feira e após isso, podem vir a querer jantar ou lanchar em seus estabelecimentos. Repensem, reflitam e parem de deixar de ganhar dinheiro e clientes. 

Ah, fui para casa, comer pão prensado com presunto e queijo... eramos 4 pessoas.... Uma cidade para ser turística, precisa oferecer mais, muito mais para fidelizar e fazer com que nós mesmos falemos bem de seu estabelecimento, aumentando suas rendas, gerando empregos e principalmente, fidelizando os clientes. 

Tem gente que está mantendo as portas abertas após esse horário, funcionando "normalmente". Ah, em ambos os estabelecimentos ainda haviam clientes sentados que foram embora logo em seguida (no segundo eram umas oito pessoas, advogados inclusive e um juiz, professor, que foram embora, com certeza, por que "fechou a cozinha"... Quem está perdendo clientes mesmo????

FICA A DICA
Postar um comentário