Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Maduro diz que Trump planeja seu assassinato com apoio de Bolsonaro

Rússia envia ajuda militar à aliada Venezuela

Por Lívia Barbosa
Na última segunda-feira, 12, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, denunciou um suposto plano dos Estados Unidos para assassiná-lo, a ação teria o apoio dos governos do Brasil e Colômbia.

“Chegou a nós uma boa informação (…) John Bolton (assessor de segurança nacional americano), desesperado, designando missões para provocações militares na fronteira”, disse Maduro ao destacar que instruções neste sentido foram repassadas ao presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL).

No início da semana, Vladimir Putin enviou dois aviões bombardeiros russos capazes de transportar armas nucleares à aliada Venezuela, em uma demonstração de apoio ao governo socialista. Os bombardeiros supersônicos TU-160 aterrissaram no aeroporto de Maiquetia, perto da capital Caracas, após percorrerem mais de 10 mil quilômetros, afirmaram os governos da Rússia e da Venezuela. “O governo russo enviou bombardeiros para o outro lado do mundo, até a Venezuela”, criticou o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo.

Na última semana, Nicolás Maduro se reuniu com o presidente russo em Moscou. À medida que a economia socialista da Venezuela, um membro da Opep, implode, a Rússia se torna uma financiadora de último recurso fundamental, investindo em sua indústria de petróleo e dando suporte ao seu Exército.

Nenhum comentário: