Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Esteja em dia com os tributos municipais e participe diretamente de nosso desenvolvimento


Clique na imagem e retire seu Carnê

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Casal que abusava sexualmente das próprias filhas é preso em Catalão

Segundo a investigação, os indiciados namoravam há cerca de cinco meses e moravam em casas separadas

Por Nathan Sampaio/Opção
A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Catalão prendeu um casal em flagrante, nesta quarta-feira, 19, pelos crimes de estupro de vulnerável e transmissão, prática de ato sexual na presença de criança.

Segundo a investigação, os indiciados namoravam há cerca de cinco meses e moravam em casas separadas. L.J.S. é mãe de seis filhos, sendo dois maiores, e os demais com 17, 15, 13 e seis anos de idade.

De acordo com a polícia, entre a terça-feira, 18, e quarta-feira, 19, a indiciada foi a um apartamento do namorado, também indiciado, no Residencial Maria Amélia, acompanhada de sua filha mais nova. Nesse local, o casal praticou sexo na presença da criança. Ainda segundo as investigações, o indiciado abusou sexualmente da criança.

Iniciadas as investigações com as cautelas legais, foi constatado o abuso sexual (lesão recente nas partes íntimas) na vítima mediante exame de corpo de delito na unidade do Instituto Médico Legal (IML) local.

Após isso, a equipe da Polícia Civil localizou os suspeitos, os quais receberam voz de prisão, foram encaminhados à Deam de Catalão e autuados em flagrante delito pelos crimes acima citados. Segundo as autoridades, os abusos sexuais na criança ocorriam há alguns meses, com relatos de que seriam frequentes e praticados com a ajuda reiterada da indiciada.

Foram ainda encontradas, no celular da indiciada L.J.S., fotografias das partes íntimas da filha de seis anos e de outra filha adolescente, tiradas em um aplicativo de rede social. Tais imagens teriam sido enviadas para o indiciado E.S.S..

As penas previstas para os crimes nos quais os investigados foram indiciados variam de oito a 20 anos de prisão em regime fechado. Os investigados estão presos, à disposição do Poder Judiciário.

Nenhum comentário: