Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Projeto Sonho de Natal 2018




quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Laudo conclui que menor suspeito de dirigir bêbado e matar mulher em acidente em Rio Verde estava acima da velocidade permitida

Segundo documento, tolerância na via é de 50 km/h, mas ele trafegava entre 69 km/h e 78 km/h; câmera mostra batida. 
Menor responde em liberdade pela morte da condutora do outro carro.

Por Sílvio Túlio, G1 GO
Laudo aponta que o adolescente de 17 anos suspeito de dirigir bêbado e matar uma dona de casa em um acidente de trânsito estava acima da velocidade máxima permitida para a via. A colisão ocorreu no último mês de setembro, em Rio Verde, região sudoeste de Goiás, e foi registrada por câmeras de segurança

De acordo com os peritos da Polícia Técnica-Científica, que confeccionaram o documento, o veículo estava trafegando entre 69 km/h e 78 km/h, sendo que na avenida em questão o tolerável é 50 km/h.

O menor aguarda decisão judicial em liberdade. O advogado dele, Marcos José de Jesus Porto, disse ao G1, por telefone, que não vai comentar a divulgação do laudo alegando que o mesmo ainda não está anexado ao processo e que qualquer opinião pode interferir na decisão judicial.

A apresentação dos dados ocorreu na segunda-feira (13). Conforme o delegado Stanislao Montserrat, responsável pelo caso, a perícia calculou a velocidade apresentada ao menos 17 metros antes da colisão.

Além do excesso de velocidade, o menor furou o sinal vermelho e estava embriagado. O investigador informou que o teste do bafômetro realizado após a batida apontou 0,60 miligramas de álcool por litro de ar expelido.

"O laudo será anexado hoje [terça-feira, 13] ao auto de investigação, já concluso e enviado ao Poder Judiciário no mês passado. Pedi que ele cumpra medida socioeducativa de internação pelo ato infracional de homicídio com dolo eventual, uma vez que ele assumiu o risco de matar, pois havia bebido", disse ao G1.

Acidente
A batida aconteceu no dia 23 de setembro. Nela, o menor atingiu outro veículo, conduzido pela dona de casa Neuraci Maciel, de 43 anos, que morreu na hora.

A filha dela, uma jovem de 22 anos, que estava grávida de quatro meses, ficou ferida, foi socorrida e recebeu alta no dia seguinte.

O delegado explicou que, por causa do novo documento, são abertos novos prazos, indeterminados, para vistas ao Ministério Público e defesa. Somente após isso, é que o Juizado da Infância e da Juventude profere a sentença.

Cavalo de pau e documento falso

Além das irregularidades já apontadas, o delegado havia dito o menor portava uma identidade falsa, como se tivesse 21 anos. Com isso, conseguia entrar em eventos e comparar bebida alcoólica. Ele também teria, segundo testemunhas, feito manobras perigosas.

"Além disso, um segurança do espaço onde acontecia a festa nos disse que o menor estava dando cavalo de pau com o carro no fim da festa, uns 20 minutos antes do acidente”, contou.

No dia do acidente, o menor foi ouvido e liberado porque a polícia entendeu que, segundo a lei, em caso de adolescentes, a apreensão em flagrante isso só pode acontecer se o ato infracional acontecer mediante violência ou grave ameaça.


No entanto, ele foi apreendido quatro dias após a batida por conta de decisão judicial. Porém, de acordo com o delegado, ele foi solto em 18 de outubro e, desde então, responde ao procedimento em liberdade.
Postar um comentário