Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Projeto Sonho de Natal 2018




quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Goiana no Mais Médicos diz que salário e estabilidade a atraíram, mas brinca com condições de trabalho: 'Zero glamour'

Alessandra Gomide Barbosa de Moura, de 27 anos, trabalha em Aparecida de Goiânia, uma das seis cidades do estado que já receberam novos profissionais no programa após a saída dos cubanos.

Por Sílvio Túlio e Raquel Morais, G1 GO
Estabilidade e salário: esses dois pontos foram cruciais na decisão da médica goianiense Alessandra Gomide Barbosa de Moura, de 27 anos, de se inscrever no novo edital do programa Mais Médicos. As oito horas seguidas em frente ao computador para fazer inscrição após problemas no site do Ministério da Saúde foram recompensadas com uma vaga para trabalhar em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana de Goiânia, onde mora. A remuneração é de R$ 11,8 mil.

Alessandra começou a trabalhar na manhã desta terça-feira (27), na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Setor Independência Mansões. Formada em 2016, ela já trabalhou prestando serviços em clínicas populares privadas. No primeiro dia, ela já notou algumas diferenças, mas está levando tudo com muito bom humor.

"Aqui não tem computador. É tudo no papel, glamour zero", brinca.

As duas cidades são vizinhas, mas a distância entre a casa de Alessandra e a UBS é de cerca de 20 km. Sem carro no momento, ela fará o trajeto em veículos de aplicativos até comprar um carro próprio.

Nada tira a animação da profissional, que pretende ficar ao menos dois anos no programa para depois fazer residência em otorrinolaringologia.

“Veio em boa hora [o novo edital]. Nunca tive um emprego fixo e eu estava procurando uma coisa mais estável, onde eu pudesse atender, que é o que eu gosto de fazer, e também aprender. O salário também chama atenção e é praticamente o dobro do que eu ganhava antes”, conta.

Alessandra é a única selecionada do Mais Médicos que já começou a atuar em Aparecida de Goiânia -- a segunda cidade do estado com mais vagas no programa. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, outros quatro profissionais já foram aprovados, mas aguardam trâmites burocráticos e devem começar nessa semana. O município ainda precisa preencher outras cinco posições.

O Ministério da Saúde divulgou na terça-feira (26) a lista de 118 cidades em que já estão trabalhando os novos profissionais dos Mais Médicos, após a saída de profissionais cubanos. Delas, seis são em Goiás: Aparecida de Goiânia, Catalão, Cidade Ocidental, Crixás, Morrinhos e Valparaíso de Goiás.

Família
O marido de Alessandra também é médico e atua por contrato no Exército. Eles têm um filho de 4 anos e agora se revezaram para cuidar da criança.

“Ele ficou muito feliz por mim, por causa da realização profissional, de não ficar naquela incerteza, pulando de galho em galho e também por causa do salário”, revela.

Para o futuro, ela diz que prefere não fazer tantos planos. “Estou na fase de pensar, não sei, lá pra frente vou querer ter meu consultório ou seguir no serviço público. Só quero ter minha estabilidade profissional e realização pessoal”, declara.
Postar um comentário