Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Thermas Jatahy


quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Jataí poderá ter uma nova faculdade

FEJ busca apoio para criação de nova faculdade

Em reunião realizada no gabinete da presidência da Câmara Municipal e durante a sessão ordinária do dia 9 de outubro, no espaço reservado à Tribuna Popular, o presidente da Fundação Educacional de Jataí (FEJ), Christiano de Oliveira e Silva (foto), solicitou aos vereadores apoio para a criação da Faculdade Integrada de Jataí (Fijat, sigla provisória). Ele esteve acompanhado do conselheiro Alfredo Soares Gori e do assistente administrativo Itamar Cordeiro.

Estiveram presentes na reunião realizada pela manhã o presidente do legislativo jataiense, Adilson Carvalho, os vereadores Agustinho de Carvalho Filho, o “Carvalhinho” (que solicitou o encontro), Mauro Bento Filho, Kátia Carvalho, Pastor Luiz Carlos, João Rosa e Gildenicio Santos, além de representante do vereador Major Davi Pires.

Segundo Carvalhinho, a tramitação do projeto de lei a ser enviado pelo poder executivo deve ter agilizada para que a aprovação aconteça ainda este ano, pois já existe um entendimento adiantado com o Conselho Estadual de Educação, que é favorável à criação da nova instituição. “Agora, com um novo governo eleito, corremos o risco de começar novamente todo o processo da estaca zero”, alegou o parlamentar.

O vereador Mauro Bento Filho questionou a situação em que se encontra a FEJ, que durante vários anos foi responsável por parte da folha de pagamento dos professores do então câmpus da Universidade Federal de Goiás (UFG). Hoje, essa despesa é completamente custeada pela União. Segundo o presidente da Fundação, a entidade recebe R$ 13 mil mensais do Centro de Ensino Superior de Jataí (Cesut), que utiliza o prédio pertencente à FEJ. “Desse modo, temos recursos para implantar a nova faculdade e oferecer vários cursos superiores e também técnicos de nível médio”, afirmou Christiano Silva.

Divulgação
A criação da Fijat é necessária, de acordo com os dirigentes da Fundação, porque em 2022 será encerrado o contrato com o Cesut, por meio da Associação Educacional de Jataí. Se não houver renovação ou uma nova licitação, a FEJ será obrigada a assumir os cursos de direito e administração de empresas, mas, para que isso seja possível, uma nova instituição de ensino superior deve ser criada.

“Nos moldes das antigas Fersurv (Rio Verde), hoje Unirv, e Fimes (Mineiros), atualmente Unifimes, poderemos ter uma faculdade autossustentável, sem fins lucrativos, que pode cobrar mensalidade, pois foi criada antes da Constituição de 1988”, informou Silva. “Todo o recurso excedente dessa autarquia municipal será reinvestido ou entregue ao poder público para ser usado em benefício da sociedade, como aconteceu recentemente em Rio Verde”.

Durante a sessão ordinária realizada na tarde no mesmo dia, Silva reforçou o pedido de apoio ao projeto de lei que em breve será enviado pelo executivo. “Queremos dar uma nova roupagem à FEJ, para que ela possa dar suporte à nova faculdade, que, assim como as outras instituições de ensino superior de Jataí, não teria de recorrer à Funape (Fundação de Apoio à Pesquisa, da UFG), em Goiânia, para buscar fundos para suas pesquisas, pois nossa própria fundação poderia fazer isso, deixando o dinheiro em nossa cidade”, completou o presidente da entidade. Os parlamentares elogiaram a iniciativa e garatiram que o texto será analisado para que o melhor projeto para a comunidade seja aprovado em plenário.

PESQUISA

Recentemente a Fundação Educacional de Jataí promoveu uma pesquisa junto a 2.076 alunos do ensino médio da cidade, tanto da rede pública quanto da rede privada. A intenção era saber quais os cursos superiores os estudantes gostariam que fossem implantados no município. Entre os mais citados ficaram odontologia, administração de empresas, direito, engenharia mecânica, arquitetura, nutrição, jornalismo, design gráfico e gastronomia. Entre os cursos de pós-graduação, ficaram entre os mais desejados educação infantil, saúde pública, fisioterapia do trabalho, psicologia, dependência química, direito penal e criminologia crítica, constitucional, ciivil e do trabalho.

Em parceria com a Universidade Estadual de Goiás (UEG), a FEJ está oferecendo mais um curso, o de gestão pública (modular), voltado para funcionários públicos. Gratuito, o curso terá duração de dois anos e tem início previsto para 2019.

RECURSOS FINANCEIROS

A Faculdade Integrada de Jataí, segundo seus dirigentes, será altamente viável economicamente e notadamente autossustentável, considerando vários fatores, como a grande demanda por novos cursos superiores de graduação tecnológica, licenciatura, bacharelado e pós-graduação de reconhecida credibilidade, conforme aponta a pesquisa acima citada. A Fijat também poderá ser uma referência em prestação de serviços laboratoriais, tecnológicos, científicos, além das suas atividades naturais de graduação, pesquisa e extensão.

Considerando o que prevê o estatuto da FEJ, os recursos da entidade são provenientes de doações e contribuições, a título de subvenção, de entidades de direito público e privado e de particulares; subvenções e auxilio da União, do Estado e Município; rendas resultantes da aplicação de bens e valores patrimoniais próprios ou adquiridos; rendas eventuais, inclusive resultantes de prestação de serviços técnicos e científicos; mensalidades escolares; taxas de emolumentos; superávit financeiro apurado em balanço; dotação consignada no Orçamento da Prefeitura de Jataí; prestação de serviços e consultoria técnico-científica; patentes; fundos especiais; os usufrutos que lhe forem conferidos, inclusive os bens dotados em regime de comodato e rendas diversas.

Crédito das fotos: Hélio Domingos/CMJ
Postar um comentário