Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Esteja em dia com os tributos municipais e participe diretamente de nosso desenvolvimento


Clique na imagem e retire seu Carnê

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Caiado e a Câmara dos Deputados

Divulgação
Dos 17 deputados federais eleitos para compor a bancada goiana na Câmara, a coligação caiadista conseguiu oito cadeiras. Inicialmente, Caiado terá o apoio em Brasília dos seguintes parlamentares: Alcides Rodrigues (PRP), Dr. Zacarias Calil (DEM), Flávia Morais (PDT), Glaustin da Fokus (PSC), José Nelto (Podemos), José Mário Schreiner (DEM), Delegado Waldir (PSL) e Major Vitor Hugo (PSL), eleitos pelas chapas “Agora É Mudança I” e “Pátria e Família Cristã”. De partida, o novo governador terá quase a metade dos deputados federais legislando ao seu lado.

Os outros nove deputados federais eleitos são de outras coligações. Mas, com o esfacelamento do grupo conhecido como base aliada, que deu sustentação ao Tempo Novo desde a eleição de 1998, a tendência é que muitos deles possam declarar apoio ou não prejudicar a gestão Caiado em Goiás. Parlamentares como Francisco Jr. (PSD), João Campos (PRB) e Magda Mofatto (PR) – nada confirma que isto acontecerá – não teriam dificuldade em passar para o lado caiadista. Ainda mais porque grande parte das pautas e propostas que defenderam durante a campanha se aproximam bastante das apresentadas pelos candidatos que deram sustentação à candidatura do democrata.

Assim, Caiado já teria 11 deputados federais ao seu lado. Talvez as dúvidas possam surgir sobre qual será o novo posicionamento de Professor Alcides (PP), Lucas Vergílio (Solidariedade), Adriano do Baldy (PP) e Célio Silveira (PSDB). Caso as negociações com os quatro seja positiva ao democrata, sua base na Câmara cresceria para 15.

A oposição na bancada goiana, pelo histórico político dos eleitos, será mantida por Elias Vaz (PSB), que mesmo na coligação de Marconi e José Eliton se negou a apoiar os tucanos, e do petista Rubens Otoni, que representa um projeto completamente antagônico à trajetória do governador eleito. (Jornal Opção)

Nenhum comentário: