Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Thermas Jatahy


segunda-feira, 16 de julho de 2018

Moradores do distrito de Naveslândia podem ser prejudicados por possível pedágio

Caiu na rede virou notícia

Por Rhony Vasconcelos
Vamos observar essa duplicação da rodovia 364/365 trecho entre Jataí e Uberlândia, os moradores da região da Naveslandia não podem ser prejudicados com um pedágio entre Jataí e Naveslandia. Temos que lutar para inserir no projeto uma duplicação até a cidade de Caçu, no projeto atual somente a rodovia 365 terá um trecho duplicado entre Uberlândia MG e Ituiutaba. Senhores representantes da região sudoeste vamos acordar, não podemos ficar com o ônus e MG com o bônus. Todos seremos prejudicados produtores e moradores da região sudoeste, pedagiar uma rodovia para não ter investimento não dá, 80 por cento dos investimentos serão na rodovia 365.

Informações do projeto
O projeto de concessão engloba trechos das rodovias BR-364 e BR-365 e estende-se por 437 km entre o Estado de Minas Gerais e o Estado de Goiás. Trata-se de um importante corredor para o escoamento da produção agroindustrial do sudeste goiano e do Triângulo Mineiro.

O trecho entre Jataí/GO e Uberlândia/MG faz a conexão com as rodovias BR-050 e BR-153, que hoje já estão concedidas e que irrigam importantes rodovias do Estado de São Paulo. Esse conjunto de vias constitui uma importante rota entre as regiões produtoras do Centro Oeste brasileiro, os centros consumidores do Sudeste e o Porto de Santos.

Os estudos técnicos que embasam o empreendimento foram obtidos por meio do procedimento de manifestação de interesses (PMI) conduzido pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

Os levantamentos indicam que o volume diário médio anual das vias (VDMA) ultrapassa 4,4 mil veículos e que o volume equivalente médio (Veq) de veículos será superior a 11 mil eixos diários.

A estimativa do valor da tarifa é R$ 13,46 a cada 100 km.

Em análise preliminar, estima-se o valor total de R$ 4,5 bilhões a serem aplicados no projeto ao longo dos 30 anos de concessão, sendo R$ 2,0 bilhões destinados a investimentos referentes à ampliação de capacidade e melhorias das vias (CAPEX) e R$ 2,5 bilhões de custos operacionais (OPEX).

Em relação aos investimentos, estão previstos:

Duplicação de 44 km.
Implantação de 19 km de vias marginais.
Implantação de 160 km de terceiras faixas em pistas simples
Implantação de 80 km de acostamentos
Implantação de 2 viadutos, passagens inferiores, rotatórias, passarelas, melhorias dos acesso e recuperação e implantação de sistemas elétricos de iluminação relacionados as 15 passarelas.
Além das melhorias físicas, também estão previstos a oferta de serviços médicos, socorro mecânico, entre outros.
Postar um comentário