Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Projeto Sonho de Natal 2018




quarta-feira, 6 de junho de 2018

MP denuncia jovem por matar companheiro a facada em Itauçu

Ingrid está presa e foi denunciada pela morte do
companheiro, Lindomar (Foto: Reprodução)
Promotor relata caso como homicídio qualificado por motivo fútil. 
Empresário foi ferido no peito; defesa de presa, que sempre alegou inocência, diz que precisa analisar caso para se pronunciar.

Por Sílvio Túlio, G1 GO
O Ministério Público ofereceu denúncia contra a servidora pública Cristhine da Silva Rodrigues, de 20 anos, pela morte do companheiro, o empresário Lindomar Trovão dos Santos, de 42, em Itauçu, região central de Goiás. A vítima foi golpeada com uma facada no peito em abril último. A defesa da jovem, que está presa, sempre negou as acusações, mas no último contato com o G1, realizado nesta terça-feira (5), afirmou que só poderá se manifestar novamente após voltar a analisar o processo.

No documento, assinado pelo promotor de Justiça Marcelo Faria da Costa Lima, Ingrid é denunciada por homicídio qualificado por motivo fútil.

Como justificativa, ele alega que Ingrid golpeou Marcelo após uma "discussão banal e de somenos importância sobre relacionamentos anteriores do casal, ou seja, totalmente desproporcional à conduta homicida da denunciada".

O entendimento é diferente da Polícia Civil, que indiciou Ingrid também por homicídio qualificado, mas por meio que impossibilitou a defesa da vítima, uma vez que ela teria agido aproveitando que a vítima estava embriagada.

A defesa de Ingrid, que está detida em Itaberaí, distante 30 km de Itauçu, já foi intimada da denúncia e prepara a contra-argumentação. Somente depois desta fase, é que a Justiça irá marcar a audiência de instrução do caso.

Advogado muda estratégia
Desde o início do caso, o advogado Kuniyoshi Watanabe, que representa Ingrid, alegou que sua cliente é inocente. A versão dela é que Lindomar havia esfaqueado a si próprio após eles beberem e discutirem. No entanto, ele afirmou ao G1 que, por ora, não mantém mais a mesma posição.

"Não posso falar hoje [terça-feira, 5], sobre isso. Vou pegar carga do processo para analisá-lo e apresentar a defesa preliminar. Há possibilidade dela mudar a versão, pois ela está mais calma agora. Na ocasião, todos estavam de cabeça quente, embriagados", afirma.

Watanabe já ingressou com um pedido de revogação de prisão na Comarca de Itauçu, que foi negado. Ele também impetrou um habeas corpus diretamente no Tribunal de Justiça, que ainda não foi analisado.

Laudo
O delegado que apurou o caso, Miguel da Mota, disse que anexou ao inquérito que já havia concluído, o laudo do local de crime. Ele destaca que o documento corrobora com o que já foi levantado durante a investigação, além de trazer fatos novos.

"O laudo comprovou como foi a dinâmica do crime e que, pela angulação do ferimento, ele não poderia ter esfaqueado a si próprio. Houve uma briga entre os dois e ela o esfaqueou com uma faca de serra. Descobrimos que ela o agrediu antes com tapas, socos e arranhões no rosto", disse ao G1.

No final de abril, o delegado havia planejado realizar uma reconstituição do crime. No entanto, como os advogados de Ingrid manifestaram previamente que não estavam dispostos a colaborar, a reprodução simulada foi cancelada.

Vídeos
Lindomar morreu na madrugada de 5 de abril, na residência dele, onde o casal morava. Ele e Ingrid namoravam há seis meses e viviam na mesma casa havia dois. Na época da prisão, testemunhas relataram que a jovem é uma pessoas "desequilibrada e violenta". Ela, inclusive, já teria agredido outros ex-namorados.

Vídeos de câmeras de segurança divulgados pela Polícia Civil mostram Lindomar tentando buscar socorro após ser ferido (veja acima). Na gravação, às 3h13, é possível ver Lindomar saindo de casa mexendo no celular. Logo em seguida, uma tia de Ingrid, que estava hospedada na residência, também sai e o traz de volta. Lindomar fala ao celular.

Ingrid sai da casa segundos depois. Ela tenta segurá-lo pela mão, mas ele desvia. Lindomar tem manchas de sangue no peito e na bermuda. A jovem tenta novamente conversar, mas ele se solta outra vez.

Em outra cena, as duas aparecem arrastando o empresário para dentro de casa. Ele para e se senta no vão do portão. Ingrid se ajoelha e tenta conversar, mas o homem a empurra no chão, se levanta e caminha alguns metros. O casal conversa um pouco e entra em casa. No entanto, Lindomar sai correndo pela rua, sendo seguido pela jovem.

A polícia afirma que ele foi até a casa de um vizinho pedir socorro. O empresário foi levado até o Hospital Municipal e morreu dentro de uma ambulância enquanto era transferido para Goiânia.

Prisão
A suspeita volta para o imóvel segurando um cachorro. Às 3h48, uma câmera de outro ângulo flagra quando Ingrid tenta sair de casa em uma moto, mas cai perto da calçada. Ela é auxiliada pela tia e por outras duas pessoas que estão na porta da casa e sobe no veículo novamente. A polícia disse que ela saiu e foi até o hospital e depois para a casa da mãe.


Menos de 1h depois, a servidora pública volta para casa em um carro branco, dirigindo por um amigo. Ela desce e entra na residência. A jovem sai arrastando uma mala, mas nesse momento, a Polícia Militar já está na rua.

Ingrid tenta colocar a mala no carro quando é abordada pelos policiais, algemada e presa. A tia dela também foi detida em flagrante, mas liberada em seguida.
Postar um comentário