Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Cultura jataiense. Venha e participe.

quinta-feira, 8 de março de 2018

Goiânia - Já não era sem tempo

Vereadora pedirá interdição total da Marginal Botafogo até solução definitiva

Por Alexandre Parrode/Opção
Após audiência pública com entidades, Sabrina Garcêz decidiu apresentar requerimento para que gestão Iris impeça tráfego na via 

Com o caos instalado na Marginal Botafogo, a vereadora Sabrina Garcêz (PMB) decidiu pedir, formalmente, que a gestão do prefeito Iris Rezende (MDB) interdite completamente a via até que uma solução definitiva para os inúmeros problemas seja apresentada.

Desde o ano passado, vários trechos da importante pista têm desabado com as fortes chuvas que atingem a capital, colocando motoristas em risco. Alegando crise financeira, a Prefeitura de Goiânia só tem feito intervenções pontuais e, como o próprio secretário de Infraestrutura, Francisco Ivo, reconhece, não permanentes.

Na última segunda-feira (5/3), a Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT) decidiu reduzir a velocidade na Marginal Botafogo de 80 km/h para 60 km/h enquanto reparos são realizados em 15 pontos considerados críticos.

Após audiência pública realizada nesta quarta-feira (7), com a presença de especialistas, representantes do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU-GO), Conselho Regional de Engenharias e Agronomia (Crea-GO), bem como técnicos da própria gestão municipal, Sabrina Garcêz concluiu que a situação está insustentável.

“Não há um planejamento urbano, de mobilidade, que consiga resolver essas interdições semanais, é tudo feito de forma emergencial. Justamente por isso, estamos pedindo que a Marginal Botafogo seja completamente interditada, que a SMT apresente um plano para resolver o caos no trânsito que tem se intensificado até que toda a reforma seja feita”, defendeu.

No entanto, a própria gestão reconhece que, para uma obra definitiva, serão necessários materiais que não há disponível na prefeitura, o que culminaria em um processo licitatório (que toma tempo), além do alto valor estimado: cerca de R$ 30 milhões.

“Diante disso, fica clara a inevitabilidade do fechamento total da Marginal Botafogo e da realização de um estudo mínimo para saber o quão comprometida está a via”, explicou.

Questiona durante entrevista nesta semana, o titular da SMT, Fernando Santana, disse ao Jornal Opção que fechar a Marginal seria “traumático” para a cidade e que a gestão não considera tal possibilidade.
Postar um comentário