Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Cultura jataiense. Venha e participe.

sexta-feira, 9 de março de 2018

Caldeirão da corrida pela sucessão presidencial na fervura (JN)

Nome de Magno Malta ganha força como preferido para vice de Bolsonaro

O presidenciável Jair Bolsonaro pelo Partido Social Liberal (PSL) tem preferência pelo senador Magno Malta (PR) para ser seu vice em 2018, segundo tem confidenciado a aliados mais próximos. 

A informação é do deputado federal Carlos Manato (Solidariedade), parlamentar que dá sustentação à candidato de Bolsonaro, que é bem colocado nas pesquisas eleitorais.

A composição da chapa Bolsonaro/ Magno Malta vem sendo formada por lideranças dos partidos envolvidos. Uma das exigências do presidenciável é que Magno assuma o compromisso de integrar o PR na campanha, o que representaria a ampliação do seu capital eleitoral.

“Magno tem tudo para ser o vice de Bolsonaro”, afirma Manato, que foi o responsável pela visita do presidenciável ao Espírito Santo em 2017 e é um dos maiores estimuladores da campanha.

Para Magno, a preferência de Bolsonaro representa alternativa à sua posição no cenário político capixaba, considerada em escala descendente. O que se deve, principalmente, ao crescimento do deputado estadual  e apresentador de TV, Amaro Neto (SD), que atua na mesma faixa do senador, ou seja, as camadas populacionais da periferia e o público evangélico.

Amaro Neto tem quatro de cada 10 votos para o Senado, segundo levantamento que circula no mercado político, que aponta Magno como em baixa na avaliação dos eleitores. 

No ato de filiação de Bolsonaro ao PSL, realizada nessa quarta-feira (7), em Brasília, o senador capixaba foi citado várias vezes, confirmando as notícias de bastidores que dão como certa a composição, falando apenas detalhes para ser formalizada. 

Bolsonaro é o segundo colocado nas pesquisas eleitorais, atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula Silva, que lídera em todos os cenários. Caso Lula seja impedido pela Justiça, Bolsonaro sobe na preferência do eleitorado, seguido por Marina Silva (Rede), porém, bem mais distante, assim como os demais candidatos dos partidos tradicionais. Fonte: Século Diário
Postar um comentário