Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Thermas Jatahy


segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

...E o Caldeirão da Política Goiana na fervura

Maguito descarta Caiado e diz que MDB terá candidatura própria ao governo

Por Alexandre Parrode/Opção
“Por que o partido maior vai se aliar para apoiar candidato de um partido menor sendo que temos uma estrutura muito boa?”, questionou o ex-governador

Ex-governador e ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (MDB) descartou, durante entrevista na última semana, apoio ao projeto de governo do senador Ronaldo Caiado (DEM). Segundo o líder emedebista, não faz sentido um partido grande abrir mão de candidatura própria para apoiar um pequeno.

“MDB está praticamente definido. 95% do partido quer candidatura própria e esses 5% estamos conversando, dialogando, mostrando que nunca deixamos de ter candidato e não é agora, que temos a [prefeitura da] capital, [da] segunda maior cidade, [de] todas as cidades polos que vamos deixar de ter”, explicou.

É visível a escalada no tom do discurso do pai do pré-candidato a governador de Goiás pelo MDB, Daniel Vilela, que trabalha para unir o partido para o pleito de 2018. Maguito fez questão de exaltar o papel do MDB na história política do Estado, mas também enalteceu as qualidades do filho.

“Temos um candidato com perfil que o povo quer, jovem, audacioso, maduro, preparado, enfim, MDB tem todas as condições para disputar com sucesso as eleições. Não é agora que deixaremos de ter candidato. Se MDB deixar de lançar candidato, prestará um desserviço a Goiás”, alertou.

As declarações vêm em um momento de incerteza na oposição ao governador Marconi Perillo (PSDB), que se encontra rachada para a corrida ao Palácio das Esmeraldas.

Vale destacar que prefeitos do MDB, como Adib Elias (Catalão) e Paulo do Vale (Rio Verde), trabalham abertamente para Caiado mesmo o partido tendo pré-candidato. Há quem diga que o Iris Rezende (Goiânia) estaria fazendo o mesmo.

Não é o que acredita Maguito Vilela. “Iris é o maior líder do MDB, é o grande conselheiro do partido e é a história do partido. Não apoia de forma nenhuma candidato de fora do partido, isso ele já disse. Fora do MDB acho muito difícil… Apoio de Iris será do candidato do MDB”, asseverou.

Questionado se seria possível uma união das oposições no Estado, o ex-prefeito de Aparecida foi peremptório: “Todos nós defendemos diálogo com o DEM, agora te pergunto por que o partido maior vai se aliar ao menor para apoiar candidato de um partido menor sendo que nós temos pré-candidato e uma estrutura muito boa. Vamos procurar a união das oposições, não é só do DEM não, de todos. Se for possível, ótimo, se não for, paciência.”
Postar um comentário