Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Festival das Abelhas

Participe do maior festival do interior Goiano

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Política Goiana - Mesmo em clima de festas a corrida pela sucessão não pára

“Definição de candidaturas vai ocorrer no momento devido”, afirma Daniel Vilela

O deputado federal Daniel Vilela (PMDB) defendeu nesta sexta-feira, 22, maior diálogo entre os partidos da oposição antes de se tomar uma decisão sobre candidaturas majoritárias e disse que é importante analisar com cautela o cenário político para determinar a melhor estratégia. O pré-candidato a governador do PMDB tem feito um trabalho de buscar mais partidos para a aliança da oposição, inclusive da base do governo estadual.

“Precisamos daqui até o momento eleitoral estar sempre conversando, discutindo e trocando informações sobre o cenário político para que a gente tome as melhores decisões, no momento em que a legislação determina. Isto nós da oposição já estamos fazendo e temos certeza que vamos acertar”, afirmou o deputado à imprensa, ao participar da frente de serviços da Prefeitura na Região Norte de Goiânia.

O presidente do PMDB avaliou que o natural é que a oficialização dos nomes e também das alianças ocorra mais próximo às convenções partidárias, a partir de julho, quando haverá maior clareza sobre o ambiente eleitoral. “Existem várias estratégias. Tem quem acredite que é positivo definir antes, mas também tem o lado negativo. Pode ser que a decisão se mostre precipitada por alguma razão e lá na frente tenha que ser modificada, o que é um problema. O momento adequado é o do calendário eleitoral e acho muito difícil que ocorra nesta eleição de forma tão antecipada.”

O deputado disse que agora é difícil estabelecer critérios para a escolha de um único candidato de oposição e que a possibilidade de se lançar mais de um nome tem que ser considerada. “Cada eleição tem um cenário, tem uma circunstância, e num cenário de duas candidaturas é possível também a oposição sair vitoriosa. Sabemos que numa eleição é difícil estabelecer critérios de escolha (do candidato de um grupo). Posso ter 10, 20 critérios que sejam favoráveis a uma candidatura do meu partido. O outro partido pode ter 10 ou 20 critérios que favorecem seu candidato. Não é fácil conciliar, tem que haver muito diálogo”, afirmou o deputado. 

“Mas o fato é que o PMDB está fazendo o dever de casa, se fortalecendo, motivando a nossa militância e nossos líderes, para que no momento oportuno tomemos nossa decisão interna. Aí depois nós vamos para o ambiente externo buscar as alianças, que são fundamentais para o sucesso eleitoral”, completou Daniel.

Para o deputado, é fato concreto que existe um clima de renovação política no Estado e que a população mostra disposição de promover uma alternância de poder, até pela incapacidade da atual gestão de cumprir seus compromissos. “O mais importante é que o cenário é muito favorável à oposição, as pesquisas têm demonstrado claramente que o goiano quer uma mudança, uma renovação. Então temos que construir um projeto focado nessa perspectiva”.

Nenhum comentário: