Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Esteja em dia com os tributos municipais e participe diretamente de nosso desenvolvimento


Clique na imagem e retire seu Carnê

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Mais uma vez vereador vai à rede em defesa de seu projeto aprovado em Plenário

Na sua página em rede social José Prado Carapô fala de sua decepção citando a vice-prefeita.

"Primeiramente fico realmente preocupado quando vejo um agente público, com conhecimento das leis, ajudar a propagar desinformação para a população.
Tentando incutir na cabeça de pessoas eventualmente menos esclarecidas, que uma lei buscando democracia, pluralismo de ideias e liberdade de aprender dentro das salas de aula, possa de alguma forma parecer o oposto do que realmente é.

Acho engraçado uma vice prefeita (que se diz socialista) de uma gestão que está cortando algo em torno de 25% no salário dos professores falar em desvalorização da classe.
A lei que institui o programa Escola Sem Partido vem justamente para assegurar garantias e direitos fundamentais constantes na Constituição Federal e na Convenção Americana de Direitos Humanos, tais como:

- o pluralismo de ideias (art. 206, III da CF);
- o princípio constitucional da neutralidade política, ideológica e religiosa do Estado (art.1º, V; 5º, Caput; 14, caput; 17, caput; 19; 34, VII, a; 37, caput da CF);
- a liberdade de consciência e de crença e a liberdade de aprender dos alunos (art. 5º, VI e VIII; art. 206, II da CF);

- o direito dos pais dos alunos sobre a educação moral e religiosa de seus filhos (Convenção Americana Sobre Direitos Humanos, art. 12, IV).

Junte-se a isso um sindicato que deveria estar cuidando dos interesses da classe que supostamente representa, mas claramente está mais preocupado com a “liberdade” de doutrinar do que com um monstruoso e desumano corte salarial que seus pares estão sofrendo nesse mesmo momento e tem-se o retrato do tamanho da inversão de valores que vivemos hoje." Fonte: Facebook

Nenhum comentário: