Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Thermas Jatahy


terça-feira, 3 de outubro de 2017

Caiu na rede - Notícia mentirosa sobre homem nu e criança invade a rede (JN)

Foto: Veja
Artista que fez performance nu no MAM foi morto a pauladas? Não é verdade!
Texto diz que Wagner Schwartz, envolvido em polêmica após a divulgação de vídeo que mostra criança interagindo com ele pelado em museu, foi assassinado. Trata-se de um boato.

Do G1
Um texto que ganha força nas redes diz que o artista Wagner Miranda Schwartz, pivô de uma polêmica em razão de um vídeo em que uma criança interage com ele nu no Museu de Arte Moderna (MAM), foi morto a pauladas quando chegava em casa, na Zona Sul de São Paulo. Não é verdade.
A notícia falsa diz que ele foi assassinado na madrugada de sábado (30) e que a polícia investiga o caso. Link da notícia falsa

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo nega e diz que não houve nenhuma morte a pauladas na região na data especificada. Procurada, a assessoria do MAM também diz que se trata de um boato. Outro detalhe que denota a falsidade da notícia é a foto do local do crime que acompanha o texto – que se refere a um homem morto a tiros em uma cidade do PR.

Desde que o vídeo ganhou repercussão, o artista não tem se manifestado. Schwartz virou alvo de uma polêmica após as imagens em que a criança o toca viralizarem na internet. O Movimento Brasil Livre (MBL) acredita que houve crime. Juízes consultados pelo G1 dizem que era preciso mais cautela por parte da curadoria em relação à idade do público, mas que falar em pedofilia é "histeria coletiva". Na sexta (29), um grupo fez um protesto na frente do museu.

A performance chamada “La Bête” foi inspirada em um trabalho de Lygia Clark. “Bichos” é considerada a obra viva da artista, pois sua intenção era de que a arte ultrapassasse os limites da superfície de um quadro. A série de esculturas com dobradiças permite que o espectador se torne figura atuante na obra, e foram construídas com formas geométricas para que não se parecessem animais, mas que permitissem uma visão livre do que a peça representava.

Em “La Bête”, o artista, que trabalha há quase 20 anos com coreografia e tem vários prêmios, manipula uma réplica de plástico de uma das esculturas da série e se coloca nu, vulnerável e entregue à performance artística, convidando o público a fazer o mesmo com ele.

A apresentação de Wagner Schwartz ocorreu na terça (26), na estreia do 35º Panorama de Arte Brasileira, tradicional exposição bienal que aborda a arte no país e propõe reflexão sobre a identidade brasileira. Segundo o MAM, no evento, aberto a visitantes, havia sinalização sobre a nudez na sala onde a performance ocorria.
Postar um comentário