Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Thermas Jatahy


segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Na fervura política goiana a pressão só aumenta

Pressão da bancada ruralista tira projeta de pauta

A bancada ruralista na Assembleia Legislativa, coordenada pelo presidente da Frente Parlamentar de Agricultura e Pecuária, deputado estadual Lissauer Vieira (PSB), conseguiu retirar da pauta de votação, projete de lei que obriga a rastreabilidade bovina em Goiás.

Ontem, 31 de agosto, com o respaldo de representantes de pecuaristas goianos, o deputado Lissauer Vieira, movimentou a Assembleia Legislativa e conseguiu articulação para retirar da pauta de votação o projeto de lei nº 1121/17 de autoria do deputado estadual Santana Gomes (PSL). Pelo projeto, que estava na pauta para segunda votação, seria criado a rastreabilidade on-line para garantir o registro e o acompanhamento de informações referentes às fases que compõem a cadeia produtiva das carnes de gado bovino e bubalino.

Para o deputado Lissauer, a proposta precisa ser melhor discutida: "o projeto não é de todo ruim para os pecuaristas, mas precisamos conversar melhor, mostrar as vantagens, analisar as desvantagens, saber se Goiás dispõe de estrutura necessária para a implantação da rastreabilidade bovina. Enfim, precisamos de mais tempo para debater melhor o assunto," argumentou Lissauer.

O deputado Wagner Siqueira (PMDB), que comunga com o mesmo pensamento de Lissauer, ocupou a tribuna para criticar a proposta. No entendimento do parlamentar, o setor produtivo não foi ouvido e a implementação da rastreabilidade on-line é desnecessária, inclusive em razão do momento econômico que afeta o setor do agronegócio. “Eu estou confiando no bom senso do governo para bloquear esse projeto aqui na Assembleia,” defendeu.

O deputado Júlio da Retífica (PSDB) também saiu na defesa dos pecuaristas. “Esse ano está sendo um ano de muita dificuldade. O problema é que a nossa carne foi considerada, de maneira totalmente equivocada, de baixa qualidade, acarretando mais sofrimento para os pecuaristas do Estado. O preço da arroba está baixo e, além disso, o Estado passa por uma enorme seca”, frisou.

Vários outros deputados fizeram coro em defesa da classe produtiva, que culminou na retirada do projeto da pauta do dia. "A base de nossa economia é o agronegócio, não podemos criar leis sem ouvirmos o segmento que impulsiona essa economia," reiterou Lissauer Vieira, convidando todos para uma Audiência Pública sobre o assunto, na próxima terça-feira, 5, às 9h, no Salão Solon Amaral, na Assembleia Legislativa.
Postar um comentário